O site do Gourmet trabalha com tecnologias recentes e seu browser pode não suportar todos os recursos.
Sugerimos que atualize a versão do seu navegador para ter acesso a todo o site.
Fechar esta notificação
Compartilhar Compartilhar Compartilhar Compartilhar
  • João Ávila

    Bom cozinheiro não é aquele que faz um coq au vin, ensopado de vitela à provençal ou rosbife com molho tártaro. Bom mesmo é quem transforma ovo frito num banquete e descobre, nos cantinhos da dispensa, o que pode ser feito para a receita do dia. Foi assim que o jornalista João Ávila, editor de política do Jornal NH, descobriu o gosto pela cozinha. Para ele, vale aquilo que cai no gosto das pessoas. Não dispensa uma carne de panela e se inspira na situação do País para fazer o que mais gosta: um revirado. Então, boa leitura (e bom apetite).

Conteúdo de   Blogs#João Ávila :: e aniversários de 15 anos

Costelão 12 horas

17/08/2015 17:02     17/08/2015 17:03

 Nada melhor do que fazer um churrasco e reunir os amigos. Se for uma costela típica gaúcha, melhor. Se for aquela "janela" assada há várias horas no fogo brando, controlado, impossível rejeitar. O único contratempo, além das 12 horas à frente da churrasqueira, é a fumaça. Impossível passar o dia sem ela, mas ninguém de importa. Errado, quanto se tem filho adolescente, tudo pode acontecer. Costelão é aquela coisa que você programa com antecedência de várias semanas. Assim como festa de aniversário, por exemplo. É aí que mora o problema.
Teve um período lá em casa que todos – eu digo, todos – os costelões foram motivo de reclamação da Monique, minha caçula. É que as amigas dela descobriam quando eu ia produzir aquela fumaça o dia todo e marcavam uma festa de aniversário para o mesmo dia. Resultado: lá ia ela com o cabelo defumado. E me xingando até dizer basta.

Costelão 12 horas
Ingredientes:

Uma "janela" de costela bovina
1 quilo de sal grosso
1 saco de carvão
Lenha

Preparo:

Faça fogo em um pouco de carvão (pouco mesmo). Coloque sal grosso na carne e leve ao fogo, o mais distante possível do fogo. Aos poucos vá colocando a lenha, pedaço por pedaço. Tenha em mãos um pulverizador, daqueles de molhar plantas, com um pouco de álcool. Pode ser útil para quando o fogo não pegar. Mas tenha cuidado.
Asse assim, com pouco fogo, por pelo menos 10 horas, sem virar. A carne assa a partir do osso.
Tire a costela do fogo e coloque todo o carvão. Depois que ele pegar, volte a costela ao fogo, com o osso para cima, para dourar a outra parte. Deixe assar e volte a virar para aquecer o osso novamente. Passadas as 12 horas, a carne desfia.

Para acompanhar, tudo aquilo que costumamos levar para qualquer churrasco...

Comentários