O site do Gourmet trabalha com tecnologias recentes e seu browser pode não suportar todos os recursos.
Sugerimos que atualize a versão do seu navegador para ter acesso a todo o site.
Fechar esta notificação
Compartilhar Compartilhar Compartilhar Compartilhar

Contedo de   Matrias :: Os diferentes tipos de acar

Quanto mais escuro, mais vitaminas e sais minerais.

29/05/2015     17h39

  A regra básica é: quanto mais escuro, mais vitaminas e sais minerais o açúcar tem e mais perto do estado bruto ele está. A cana, matéria-prima do nosso açúcar, passa por diversas etapas de fabricação em que primeiro é moída para extrair o caldo doce. Depois, começa a purificação, em que o caldo é aquecido a 105 ºC e filtrado para barrar as impurezas. Em seguida, este caldo é evaporado, vira xarope e segue para o cozimento, onde aparecem os cristais de açúcar. A cor branca é o resultado dos aditivos químicos colocados no último processo de fabricação, conhecido como refinamento. Apesar de deixarem o produto “bonito”, esses aditivos eliminam boa parte dos nutrientes. Exemplo: em 100 g de açúcar o mascavo há 85 mg de cálcio. Para comparar, na mesma quantidade de açúcar refinado, encontra-se no máximo 2 mg. Entenda as diferenças entre os principais tipos e eleja o seu preferido:

Orgânico
Não utiliza ingredientes artificiais em nenhuma etapa do ciclo de produção, do plantio à industrialização. O açúcar orgânico é mais caro, mais grosso e mais escuro que o refinado.

 

 

Refinado
É o açúcar mais comum nos supermercados. No refinamento, aditivos químicos como o enxofre tornam o produto branco e saboroso, mas com poucos nutrientes.

 

 

Mascavo
É o açúcar bruto, escuro e úmido, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como o açúcar mascavo não passa pela etapa de refinamento, ele conserva o cálcio, o ferro e os sais minerais.

 

 

 

 

Cristal
É o açúcar com cristais grandes e transparentes, difíceis de serem dissolvidos em água. Depois do cozimento, ele passa apenas por um refinamento leve, que retira 90% dos sais minerais.

 

 

Demerara
Também usado no preparo de doces, esse açúcar de nome estranho é um dos tipos mais caros. Ele passa por um refinamento leve e não recebe nenhum aditivo químico. Por isso, seus grãos são em tom marrom-claro e têm valores nutricionais altos, parecidos com os do açúcar mascavo.

Comentários